Medicamento de alto custo

 em Atualidades, Direito Médico e da Saúde, Diversos - Advocacia

Medicamentos de alto custo são negados com frequência pelos planos de saúde, por diversas justificativas. Contudo, muitas vezes é possível ingressar em juízo contestando a negativa do plano de saúde e obtendo liminar favorável para o início imediato do tratamento. Portanto, estar acompanhado de advogado especialista é fundamental.

Mesmo o plano de saúde alegando que o medicamento não está no rol da ans, possui diretriz de utilização (DUT) ou é tratamento off label (em desacordo com a bula), o histórico e o quadro clínico do paciente são fatores preponderantes para garantir o direito ao tratamento.

Não cabe ao plano de saúde ditar o tratamento mas sim ao médico especialista que acompanha o paciente, tendo este melhores condições de avaliar o tratamento a ser iniciado e, por consequência, o resultado esperado.

Medicamentos para quimioterapia, esclerose, hepatite, doença autoimune, entre outras patologias, são frequentemente negados pelos plano de saúde. Como exemplos, Nivolumabe (Opdivo®), Rituximabe (Mabthera®), Cloreto de Rádio 223 Ra (Xofigo®), Bendamustina (Ribomustin®), Olaparibe (Linparza®), Pembrolizumabe (Keytruda®) e Everolimo (Afinitor®), Mesilato de imatinibe (Glivec®), Ciclofosfamida, Bortezomibe e Ondansetrona são alguns dos medicamentos oncológicos mais discutidos nessas ações.

Seja qual for o tratamento prescrito pelo médico, e diante da negativa do plano de saúde, é importante ao paciente buscar informações acerca dos seus direitos. Se você teve seu pedido negado pelo plano de saúde e precisa de assessoria jurídica entre em contato pelo EMAIL contato@barcellosbaldo.com.br ou pelo TELEFONE (41) 2101 1636

Postagens Recomendadas
Precisa de advogado?